Nossa Senhora do Carmo!

 Nossa Senhora do Carmo bela!

Ícone da Palavra criadora.

Dás à luz Jesus, e tu és o farol da nossa barquinha.

Com o Evangelho, feito carne e coração do povo,

sais ao encontro das gentes,

que vão em busca de paz e de justiça.

Pões em toda a noite claridades,

semeias de esperança os caminhos.

Em ti, a nova mulher, os pobres lêem o Deus da ternura. 

 Nossa Senhora do Carmo bela!

Uma história de fé e amor percorre o teu interior,

e uma história de fé alentas naqueles que te buscam.

Que dinamismo o teu ao percorrer, airosa, as nossas ruas!

Os nossos limites, que tanto desgostam,

apaziguam-se ao dar com o teu olhar.

Pões diante de nós o que Deus fez contigo,

e um rio de louvor nos nasce e se desborda.

Dizer o teu nome é sempre um milagre da graça.  

 Nossa Senhora do Carmo bela!

De todos os bairros chegam, à tua casa, pessoas.

Não querem perder o teu olhar.

O seu cansaço se recria na tua beleza.

Que te contam nesse face a face?

O enigma doloroso da morte

se aclara na doçura do teu abraço.

Uma nuvenzinha, pequena como a palma de uma mão,

assinala o céu e desperta a esperança. 

 Nossa Senhora do Carmo bela!

Senhora do mundo, das suas gentes.

Que cale todo o medo para sempre.

Que vamos em boa companhia,

revestidos com a tela da tua graça,

abraçados pelo teu santo Escapulário.

Em penas e em perigos sempre amparas.

Em Ti tudo começa, tudo é graça.

Em ti somos família, Igreja peregrina, missionária.

Frei Pedro Tomás Navajas, carmelita descalço